Ciúmes da irmã motivou Junior Lima a estudar bateria com seus mestres Lars Ulrich e Peter Criss

Ao ver sua irmã Sandy cantando no novo álbum do Angra, o músico Junior Lima decidiu participar tocando bateria na nova música do Massacration.

Após o rompimento da longa e próspera parceria com sua irmã por conta de um pote de Nutella e dois Yogurts Light, o músico Junior Lima investiu na carreira solo, onde passeou por estilos sofisticados como Jazz, Samba, MPB e Rococó.

Ao ver a carreira da irmã decolar, Junior não conseguiu lidar com a situação de Sandy ter sido convidada para participar do novo disco do Angra e falou ao FakeMetal:

“Sou fã do Angra desde os tempos do Luis Mariutti sem barba”.

Junior prossegue: “Foi um tapa na cara! Sempre fui muito mais fã de Angra que a minha irmã! Eu já tava puto por causa de umas tretas em casa que prefiro não revelar. Aí ela sumiu com meu ‘Holy Land’ assinado pelo Edu Falaschi e pelo Aquiles Paistier”.

O filho de Chitãozinho e Xororó revelou ainda ao FakeMetal que decidiu investir pesado em sua carreira como baterista e que para conseguir voltar ao topo, foi aos Estados Unidos para estudar bateria com seus mestres Lars Ulrich e Peter Criss.

Segundo Junior, “Metallica e Kiss são as duas maiores bandas de Rock dos Estados Unidos, e decidi me aprimorar no meu instrumento porque cansei de passar a vida esperando a Sandy cantar a música do Titanic”.

Ao saber da notícia, Bruno Sutter que estudou com Lars no Pueri Domus da Vila Alpina, decidiu convidar Junior para uma participação no novo disco do Massacration.

Junior participará tocando bateria na faixa Joelma Is On Fire, escrita por Detonator em parceria com Chimbinha.

Confira mais notícias sobre: