Biquinho era marca registrada de Dave Murray do Iron Maiden

Depois dos problemas reportados por Klaus Meine do Scorpions que teve que passar meses sem conseguir assobiar a introdução de “Wind Of Change”, agora é a vez de Dave Murray do Iron Maiden, admitir que teve problemas após aplicação de botox.

“Após as aplicações de botox, eu não conseguia mais fazer aquele meu biquinho tradicional dos anos 80, época de glória da banda. Isso vem atrapalhando muito a minha performance”, conta o guitarrista do Iron Maiden.

Dave prossegue: “O biquinho que eu fazia era parte do feeling de cada solo. Agora parece que eu estou sempre sorrindo, mesmo quando estou puto ou tocando alguma parte mais nervosa, onde deveria estar fazendo cara de malvado”.

“O biquinho marcou demais os meus solos até o ‘Seventh Son Of A Seventh Son’, mas dali pra frente por conta do botox, a minha performance mudou. Por isso os solos não são tão marcantes como nos primeiros discos”.

Presente desde o 1o. álbum da Donzela de Ferro, Dave Murray prossegue:
“Sem biquinho, eu perdi cerca de 20% da velocidade. Mas o que mais me emputeceu foi parecer estar sempre sorrindo”.

Murray falou também sobre a entrada de Janick Gers no Iron Maiden:
“Uma coisa que ajudou a disfarçar a falta que o biquinho faz, foi a entrada do Janick [Gers]. Os solos dele são tão toscos que quando ele toca as partes do Adrian [Smith] que antes eram perfeitas, ninguém repara mais que há algum problema com os meus solos pela ausência do biquinho”.

Murray completa: “Mas acho que os fãs não se incomodaram, pois a carreira do Iron Maiden está em seu melhor momento após a longa tour do ‘Book Of Souls’. Quanto aos solos toscos do Janick, felizmente ele tem girado muito sua guitarra nos palcos. Com isso ele está fazendo bem menos solos do que antes, o que também tem agradado muito aos nossos fãs”.

Confira mais notícias sobre: